Predições

  • Um duque de Mântova tinha na sua estrebaria uma égua de raça que estava prenha e pariu um mulo. Anotou a hora e enviou emissários aos astrólogos mais célebres da Itália, pedindo-lhes o horóscopo do bastardo nascido em seu palácio. Matreiramente, não especificou que se tratava de um mulo. Os adivinhos se desdobraram para agradar ao príncipe, acreditando que fosse o seu filho. Uns predisseram que ele seria um grande general do exército, outros foram mais exagerados, mas todos, sem exceção, o cumularam de elevadas dignidades…
  • Um dos médicos astrólogos do rei Carlos IX, da França, receitou-lhe um exercício para prolongar a vida: ficar girando sobre o calcanhar por uma hora, diariamente. Segundo o charlatão, cada volta dada significava um dia a mais de vida. Assim, todas as manhãs o rei se entregava a esse solene exercício, empenhando-se em rodopiar o maior número possível de vezes por esse espaço de tempo. Conta-se que os principais oficiais do Estado, os generais, o chanceler e os velhos juízes faziam piruetas sobre um pé só para imitar o príncipe e lhe fazer companhia…
  • Bartolomeu Coclés, quiromante e astrólogo do século XVI, predisse a Luc Gauric – célebre astrólogo dessa época – que ele sofreria um castigo doloroso e infame. E Gauric foi, de fato, preso e torturado durante cinco dias por Jean Bentivoglio, tirano de Bolonha, a quem ele havia prognosticado a expulsão de suas terras.

Coclés profetizou sua própria morte, assassinado por um golpe na cabeça e que o seu assassino o consultaria antes de matá-lo. Previu também que o advertiria que se tornaria culpado de um homicídio vinte e quatro horas depois. Seu horóscopo cumpriu-se pontualmente, pois Hermés de Bentivoglio, filho do tirano, ao saber que ele predissera sua queda, mandou um bandido chamado Caponi assassiná-lo em 24 de setembro de 1504. Por saber o gênero de morte que teria, Coclés usava um capacete de ferro e só saía de casa armado com espadas nas duas mãos. Precaução inútil, se tinha tanta certeza de sua predição…

  • Denis Anjorand, médico e astrólogo de Paris no século XIV, previu a chegada do príncipe de Gales e a tomada de Poitiers pelo rei João. Mas não lhe deram crédito. Entretanto, depois que os fatos aconteceram, gozou de grande estima na corte.
  • Astrólogos previram que Henrique IV, rei da Inglaterra, morreria em Jerusalém. Ele tomou o cuidado de jamais pisar na Palestina, mas adoeceu subitamente na abadia de Westminster e ali morreu numa câmara chamada Jerusalém
  • Jean de Meung, autor do romance da Rosa, onde mostrou seu prodigioso saber apesar de ter apenas dezenove anos de idade, também era astrólogo. Atribui-se a ele a previsão das façanhas de Bernard du Guesclin, condestável da França durante a guerra contra os invasores ingleses.
  • Luis XIII, rei da França nascido em 1601, morto em 1641, recebeu o cognome de Justo porque nasceu sob o signo de Balança, mas ele fez jus a esse nome. Quando se casou com Ana da Áustria havia entre eles uma maravilhosa e heróica correspondência. O nome Luis de Bourbon contém treze letras; o príncipe tinha treze anos quando o casamento foi marcado; ele era o décimo-terceiro rei da França sob o nome Luis; Ana da Áustria (Anne d’Austriche) também tinha treze letras e treze anos de idade. Ana e Luis tinham a mesma estatura, a mesma condição social e nasceram no mesmo ano e no mesmo mês…
  • Luisa de Savóia, duquesa de Angouleme, mãe de Francisco I, era muito supersticiosa e temia sobretudo os cometas. Brantôme conta que três dias antes de sua morte, depois que um grande clarão invadiu seu quarto à noite, mandou afastar as cortinas e ficou petrificada à vista de um cometa. –Ah! – disse ela então. – Eis aí um sinal que não aparece para pessoas de baixa estirpe; fechem as janelas. É um cometa que anuncia a minha morte; é preciso que eu me prepare!

Os médicos tentaram tranquilizá-la, mas ela não lhes deu ouvidos.

–Se eu não tivesse visto o sinal de minha morte eu acreditaria em vocês, pois não me sinto tão mal – respondeu.

Este cometa não foi o único que assustou Luisa de Savóia. Quando ela passeava num bosque, na noite de 28 de agosto de 1514, ela virou-se para o ocidente e gritou: – Os suíços! Os suíços! – persuadida de que era um aviso de que o rei travaria grandes batalhas contra eles…

  • Jean Spirinx, astrólogo belga do século XV, predisse a Carlos, o Temerário, que se ele marchasse contra os suíços se daria muito mal. Ao que o duque respondeu que a força de sua espada venceria a influência dos astros. Mas nem ele, sua espada e nem todo o poderio de seu exército puderam fazê-lo, pois Carlos morreu antes disso…
Fonte:

Um comentário em “Predições

  • 24 de junho de 2009 em 3:24 pm
    Permalink

    Muito lindo o seu site blog .
    Textos maravilhosos .Parab´ns mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.