Astrologia e política

Quando tinha dezesseis anos, Fernando Collor de Mello foi com a namorada consultar um astrólogo em Maceió. O homem disse que eles não iam se casar, o que de fato não aconteceu. Em seguida, afirmou que Collor seria eleito presidente da República, mas seria assassinado no cargo. Quando foi pedido o seu impeachment, o presidente lembrou-se dessa história e passou a acreditar que algum fanático do PT iria matá-lo.

Essa história foi contada por P. C. Farias a Geraldo Bulhões e um banqueiro em 1994. Segundo ele, isso explica a “paralisia” de Collor durante os dias que antecederam o seu impeachment

Esse é apenas um dos muitos casos interessantes contados por Getúlio Bittencourt na obra À Luz do Céu Profundo, Astrologia e Política no Brasil. O livro é um verdadeiro manancial de informações para astrólogos e historiadores, com mapas de políticos brasileiros do passado e da atualidade, análises e métodos de previsão, além de uma breve história da astrologia, do império romano até nossos dias.

Respaldado pela experiência de mais de 30 anos de jornalismo, Getúlio nos mostra um extenso painel da relação entre astrólogos e políticos de todos os tempos.

Uma das previsões mais conhecidas de Bittencourt, como astrólogo, é que Tancredo Neves não tomaria posse a 15 de março de 1985.

Vale a pena conhecer: http://www.scribd.com/doc/3198654/Luz-do-ceu-profundo-A-astrologia-e-politica-no-brasil-Getului-Bittencourt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.